teste

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Santa Casa de Valença corre risco de suspender serviços essenciais



O provedor e o diretor médico da Santa Casa de Misericórdia de Valença, Marcelo Dantas Cabral e Ricardo Fonseca, respectivamente, estiveram, nessa quarta-feira (10), no Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), na Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB) e na Superintendência de Atenção Integral à Saúde (SAIS) para dar entrada em ofício que informa às referidas entidades que, caso não seja possível reajustar os valores dos contratos com a Santa Casa, a unidade corre o sério risco de ser obrigada a suspender serviços essenciais à população a partir do dia 12 de setembro. São eles: cirurgias eletivas e obstetrícia de média complexidade.


Mensalmente, a Santa Casa tem recebido R$ 1,8 milhão frente a um custo superior a R$ 2 milhões. Dessa forma, a unidade hospitalar fecha no vermelho com um déficit de mais de R$ 200 mil/mês. O documento deixa evidente a grave dificuldade financeira da instituição filantrópica, que é referência na assistência à saúde de média e alta complexidade, realizando mais de 20 mil atendimentos mensais e sendo a única emergência em funcionamento no Baixo Sul e região. Na próxima terça-feira (16), os dirigentes da Santa Casa têm uma nova reunião agendada com a SESAB na tentativa de solucionar os problemas acarretados pela crise e pelo subfinanciamento do Sistema Único de Saúde (SUS). O pleito é para que seja firmado um aditivo para a manutenção do equilíbrio financeiro da instituição. Um pedido de reequilíbrio dos contratos já havia sido feito no mês de março. Cerca de 300 mil habitantes e de 500 funcionários poderão sofrer as conseqüências da possível suspensão de serviços, o que a instituição tenta evitar. 

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook Favorites More