teste

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Camamu: Com mais de 2 meses sem receber salário, motoristas de transporte escolar entram em greve

Adicionar legenda
A Prefeita Iona Queiroz do PT, realizou no dia 12 de Maio de 2017, uma reunião, com os funcionários contratados através da OSCIP, e funcionários Efetivos que foram a minoria. O tema era: Gestão Participativa, porém não houve a participação de ninguém, a não ser da Prefeita e de alguns Secretários. Na oportunidade a Secretária de Educação a Senhora Ione Queiroz irmã da prefeita; disse que o município está sem receber recursos do PETE: Programa Estadual de Transporte Escolar, apesar do site do BB (Banco do Brasil) mostrar que todos os repasses estão sendo feitos regularmente. Mais o fato mais intrigante é a falta de pagamento dos prestadores de serviços, transporte escolar da zona rural, que o inclusive paralisaram suas atividades por tempo indeterminado, até que se resolva a situação, lembramos que nosso site Camamu Noticias mantém a imparcialidade, até porque sabemos que todos esses pais de família militaram a favor da atual administração. “O povo Camamuense não aguenta mais sofrer com tanta injustiça, e irregularidades”, disse um dos trabalhadores que preferem manter o anonimato para não perder o emprego. 

Veja Mais: 
Os motoristas que transportam os alunos e professores para zona rural de Camamu, no Sul da Bahia, pararam de trabalhar no início desta semana, hoje, segunda-feira (15) por falta de pagamento dos salários. Segundo os trabalhadores, cerca de 70 profissionais que prestam serviço à Secretaria de Educação do Município irão montar uma estratégia de parar em definitivo, para pressionar a administração municipal a quitar os pagamentos de dois meses que estariam em atraso. No último mês, um grupo de motoristas anunciou que as paralisações iriam acontecer, caso o governo não se manifestasse. Sobre a pressão dos motoristas e donos de transporte de paralisar geral, a Prefeita (Iona Queiroz PT) prometeu que ia regularizar os pagamentos na última sexta-feira (12), mas até o momento, só Promessa. De acordo com informações a prefeita Iona (PT) deu ordem para todos os motoristas que dirigem os ônibus amarelinhos, e que são contratados da PMC de não pararem de rodar. Pós se os mesmos aderirem a paralisação iriam perder o emprego. “A prefeita disse que ia pagar tudo, mas eu não sou escravo para pagar para trabalhar. Devo R$ 2.500 de combustível e a secretaria inventou tanta coisa e só quiseram me pagar R$1.500, isso é um absurdo, tenho família. Como é que vou sobreviver desse jeito?”, finalizou funcionário.corpo 21





(Fonte: C. Not

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook Favorites More