teste

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Professores cobram piso nacional, da Educação em Camamu


Ocorreu na última quarta feira 11 de Outubro no Quiep Esporte Clube, entre a prefeita Ioná Queiroz do PT, direção do sindicato dos professores - APLB, e funcionários da educação. Onde foi dito pela prefeita que o município está em dificuldades, e que não terá condições de atender o cumprimento do piso nacional.

O semblante e a reação dos professores foi de revolta e descontentamento.
Uma professora nos procurou e disse: "A maioria da categoria, apoiou e votou nela, e agora é assim que ela nos retribui".

O discurso da atual gestão; continua sendo o mesmo, lembramos que a herança deixada pelos antecessores, se mantém há muito tempo. Inclusive quando a prefeita do PT, governou a cidade de 2009 a 2013. E infelizmente foi afastada, algo que trouxe, descontinuidade administrativa, política e  incertezas a toda população.

As escolas continuam em estado precário de conservação, os alunos continuam se matriculando em Ibirapitanga, Maraú e Igrapiúna, aumentando a evasão escolar, o índice da educação básica - IDEB não sofre alteração positiva, os melhores empregos são dados para as pessoas de outras cidades.
Já passou da hora do povo de Camamu, aprender que o gestor, não é dono da cidade, e sim o gerente que deveria oferecer melhor qualidade de vida ao seu povo, obedecendo a legislação, e zelando pelo conservação da máquina pública.

Darque Correia/Camamu Atual

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook Favorites More